Dez temperos que vão surpreender você
Skip Ribbon Commands
Skip to main content

 Dez temperos que vão surpreender você


 Dez temperos que vão surpreender você  

​​

Os clássicos que vão dar mais personalidade e ajudar a turbinar seu cardápio do dia a dia

Além de fazerem muito bem seu papel na culinária dando personalidade aos seus pratos, as especiarias e as ervas também tiveram outros méritos, como possibilitar a aproximação entre povos. E foi por meio do comércio de suas variedades vindas do Oriente, no período das Cruzadas (séculos XI e XII), que caules, flores, frutos, favas, sementes, cascas, folhas e raízes se espalharam pelo mundo e foram sendo incorporados à culinária de cada país.

O mais interessante é que as possibilidades de uso dos temperos são imensas e, muitas vezes, nem nos damos conta. “É melhor consumi-los frescos para aproveitar seus óleos essenciais. Na versão desidratada, devem ser moídos ou picados antes do uso para não perderem as propriedades”, comenta o especialista em temperos e pimentas, o sócio-proprietário da Bombay Herbs e Spices, Nelusko Linguanotto Neto.

A seguir, confira os temperos para incrementar seu cardápio:

1. Cardamomo // Originário da Índia e do Sri Lanka, é vendido em bagas, sendo suas sementes usadas inteiras ou em pó. Segundo o chef Stefano Bruzzone, do Stefano Hotel e Restaurante, em São Roque (SP), o tempero equilibra o sabor de pratos fortes, como a carne de porco. “Use-o na marinada, com alho, sálvia e suco de maçã”, ensina. As sementes quebradas também podem ser colocadas no café quente, conforme fazem os árabes.

2. Curry // Segundo Nelusko, esse tempero é uma invenção dos ingleses e não dos indianos, como se acredita. “Na época da colonização inglesa, as diversas especiarias usadas no prato indiano que leva esse nome foram misturadas e transformadas em pó pelos ingleses para serem transportadas por navios”, explica. Existem várias versões de curry, mas seus ingredientes principais são a cúrcuma e o feno-grego. “Combina bem com frango, carne, peixe e legumes, mas deve ser usado com moderação.”

3. Páprica // Produzida a partir de pimentas ardidas (páprica picante) ou sem ardência (páprica doce), confere uma coloração avermelhada e sabor a molhos, cremes e carnes diversos. Mas dá para usá-la com frutas: “salpique a páprica de sua preferência sobre frutas assadas na churrasqueira ou na frigideira com um toque de mel”, sugere o chef.

4. Gengibre // Versátil, a raiz vai bem em salgados, doces ou em pratos agridoces. Também fica ótima em drinks: em uma panela, prepare uma calda com 1 xícara de água, 1 xícara de açúcar e 1 dedo de gengibre fresco bem picado. Leve ao fogo, mexa até dissolver o açúcar e aguarde ferver. Então, coe e leve à geladeira. Use-a para fazer o tradicional drink Moscow Mule ou uma versão moderna do gin tônica: “coloque o suco de meio limão, 50 ml de gin, 30 ml de xarope de gengibre, complete com gelo picado e tônica”, ensina Nelusko.

5. Anis estrelado // Muito usado em doces e bolos, tem sabor marcante. “Mas transita bem com salgados, como em uma calda adocicada para servir com carne de porco”, fala Nelusko. O chef Stefano também sugere colocar uma flor seca durante o cozimento de caldos in brodo ou de risotos.

6. Sálvia // Perfumada e delicada, é comum no preparo de massas e legumes. Deve ser usada fresca, de preferência acompanhada com manteiga ou azeite. “No norte da Itália, as folhas empanadas e fritas são servidas como entrada”, comenta Stefano.

7. Lavanda // Esse ingrediente comum em cosméticos também pode entrar na finalização de qualquer tipo de prato. “Misture flores de lavanda desidratadas com sal grosso. E assim que o prato for servido, moa um pouco sobre ele”, ensina o chef.

8. Cúrcuma // Típica da índia, dá coloração e sabor aos pratos. No Brasil, recebeu o nome popular de açafrão da terra pela coloração alaranjada. Entra no preparo da paella, carnes, moqueca, purês, arroz e risotos. “Bolinhos de risoto com cúrcuma fritos ficam ótimos!”, indica o Stefano.

9. Estragão // Com sabor marcante, é bastante empregado na culinária francesa, em carnes de caça ou no famoso pato com laranja. “Uma maionese caseira com estragão fresco picado também é perfeita para acompanhar lanches e petiscos. Assim como sopas, molhos leves e salada de ovos”, sugere o chef Stefano.

10. Manjericão // Muito usada em molhos e saladas, também vale para o preparo de sucos de limão ou melancia; basta bater as folhas no liquidificador com a fruta e água “Outra receita bastante refrescante é o sorvete de manjericão”, comenta o chef.

Incremente suas refeições

Confira receitas preparadas com temperos pouco usados no dia a dia, do livro “Ervas e Especiarias com suas Receitas”, de Nelusko Linguanotto Neto:

Cenouras carameladas com anis-estrelado

Rendimento: 3 porções

Tempo de preparo: 15 minutos

Ingredientes

  • 3 cenouras grandes descascadas e cortadas em bastões
  • 2 anises-estrelados
  • 1 colher (sopa) de manteiga sem sal
  • 2 colheres (sopa) de mel
  • 1 e ½ xícara (chá) de água


Modo de preparo

Coloque a água e as estrelas de anis em uma panela. Quando ferver, acrescente as cenouras, cozinhe por 5 minutos e escorra. Em uma frigideira, aqueça a manteiga e acrescente o mel. Adicione as cenouras cozidas e o anis e mexa para envolver na calda. Sirva com carne de porco.

Camarões com creme de estragão

Rendimento: 4 porções

Tempo de preparo: 1h30

Ingredientes

  • 1 kg de camarões médios limpos
  • Sal e pimenta-do-reino a gosto
  • 1 lata de creme de leite com soro
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • 2 colheres (sopa) de estragão desidratado
  • 1 colher (sobremesa) de farinha de trigo


Modo de preparo

Tempere os camarões com sal e pimenta-do-reino e reserve por 1 hora. Faça uma mistura com os demais ingredientes e junte os camarões. Leve ao fogo baixo em banho-maria para cozinhar durante 20 minutos, mexendo de vez em quando. Acerte o sal e a pimenta. Sirva com uma massa passada na manteiga.​​​